19/11/05

Defeitos Próprios

Muitas vezes as pessoas observam as outras procurando seus defeitos e o que há de pior nas características delas. Ao invés de elogiá-las por suas boas qualidades, procuram fazer comentários depreciativos, rebaixando-as. O que o ser humano que faz isso não sabe é que tudo o que procura de errado no outro é o que há de pior em si, no mais íntimo de seu ser. Com sua arrogância e presunção joga muitos de seus próprios defeitos nos outros, o que causa danos para si e para a outra pessoa. Para ele fica o peso por não reconhecer o que há de errado em si mesmo, procurando afastar isto de sua realidade através das pessoas que vivem ao seu redor, ao invés de procurar esse reconhecimento para poder melhorar e viver com paz e alegria. Para o outro ocorrem várias influências ruins devido ao pensar errado que influenciando seu ambiente mais próximo atinge-o de modo que, se ele não tiver força e vigilância interior para refutar essas irradiações negativas, essas poderão levá-lo a enfraquecer-se em suas atuações em direção da boa vontade. Portanto, quando observar outra pessoa de modo depreciativo, lembre-se de que muitos dos defeitos que ache que ela tem são os seus próprios, e na maioria das vezes em escala maior do que o pressuposto em outrem, e para melhorá-los é necessário que os encontre na sua personalidade e procure com humildade e boa vontade eliminá-los para ser feliz e deixar também que os demais o sejam.

Deve-se lembrar do grande ensinamento de Jesus, também explicado na Mensagem do Graal de Abdruschin:

"Vês o argueiro no olho de teu irmão e não atentas para a trave no teu olho."

Um comentário:

Anônimo disse...

Sim, provavelmente por isso e